domingo, 13 de agosto de 2017

Ángel Nieto RIP

O grande campeão espanhol e um dos maiores nomes da história do "mundial" de velocidade faleceu no dia 3 de Agosto, na sequência do acidente de moto 4 sofrido no passado dia 26 de Julho (embate de um carro por trás). O “12+1” encontrava-se em coma induzido, sofrendo de um grande edema cerebral, acabando por sucumbir às graves lesões ocorridas há duas semanas atrás perto de sua casa em Ibiza.

Ángel Nieto (1947-2017). Via

Ángel Nieto Roldán nasceu em Zamora a 25 de Janeiro de 1947, tendo passado a sua infância em Madrid. Mas Ángel cedo percebeu que teria de rumar a Barcelona para conseguir concretizar o sonho de ser piloto, já que era na capital da comunidade autónoma da Catalunha que se encontravam sediadas as mais importantes marcas de motos do país vizinho, como a Derbi, a Ossa, a Sanglas, a Montesa, a Bultaco, entre outras.

Em 1968, já como piloto da Derbi, o jovem Ángel Nieto participa no mítico circuito citadino de La Bañeza onde obteve a sua primeira vitória para a marca de Martorellas. 

Ángel Nieto aclamado pelo público após a vitória em La Bañeza (1968). Via 

A partir de 1969, ano em que correu pela primeira vez a tempo inteiro no “mundial” de velocidade, e até 1986, Nieto conquista nada mais nada menos que 13 títulos mundiais (ou “12+1”, como era seu hábito dizer, por superstição) nas categorias de 50 cc e 125 cc., tornando-se no rei incontestado das pequenas cilindradas.

A brilhante performance demonstrada durante a sua carreira desportiva valeu-lhe a conquista de 24 Campeonatos de Espanha, 90 vitórias em Grandes Prémios (27 em 50 cc, 1 em 80 cc e 62 em 125 cc), 6 Campeonatos do Mundo de 50 cc e 7 Campeonatos do Mundo de 125 cc, sendo apenas suplantado por Giacomo Agostini (15 títulos mundiais e 122 vitórias em GP) e por Valentino Rossi (115 vitórias em GP até à data).

Palmarés no Campeonato do Mundo de Velocidade:
1969 – 50 cc (Derbi)
1970 – 50 cc (Derbi)
1971 – 125 cc (Derbi)
1972 – 50 cc (Derbi) e 125 cc (Derbi)
1975 – 50 cc (Kreidler)
1976 – 50 cc (Bultaco)
1977 – 50 cc (Bultaco)
1979 – 125 cc (Minarelli)
1981 – 125 cc (Minarelli)
1982 – 125 cc (Garelli)
1983 – 125 cc (Garelli)
1984 – 125 cc (Garelli)


Depois de abandonar a sua atividade de piloto, Ángel Nieto dedicou-se às funções de team manager e, depois, de comentador desportivo, acompanhando ainda as carreiras dos seus filhos como pilotos no “mundial”, Ángel “Gelete” Nieto Jr. e Pablo Nieto, bem como do seu sobrinho Fonsi Nieto.

R.I.P.